O dia 6 de maio de 2021 vai ficar em nossa memória por muito tempo. Mais uma vez, a política de extermínio da população negra é evidenciada no Rio de Janeiro. Os moradores da comunidade do Jacarezinho passaram horas sendo violentados pela polícia do Rio de Janeiro, que, em tese, tentava realizar uma operação contra o tráfico de drogas.

Da operação policial que se iniciou na manhã de ontem, pelo menos 25 vidas foram ceifadas. Esta é a segunda maior chacina realizada por agentes públicos no Rio e, mesmo com a determinação do STF de junho de 2020, que proíbe operações do tipo em comunidades, episódios assim seguem acontecendo.

O Jornal El País retrata bem essa situação:

“Somente em 2021, o Instituto Fogo Cruzado já registrou 30 chacinas —casos em que três ou mais pessoas foram mortas a tiros em uma mesma situação – na região metropolitana do Rio”. Ao todo, já são 139 mortos nessas circunstâncias”, afirma a plataforma, que monitora os tiroteios no Estado.” (El País: https://brasil.elpais.com/brasil/2021-05-06/operacao-policial-mata-25-pessoas-no-jacarezinho-em-segunda-maior-chacina-da-historia-do-rio.html).

O SINTUFSCar, em conjunto com outras entidades nacionais, manifesta seu repúdio por tal atitude e mais uma vez denúncia a política de extermínio da população negra, pobre e periférica do Brasil. É lamentável que tenhamos situações como essa com tanta frequência em nosso país.  É triste que tenhamos que vivenciar o genocídio do povo brasileiro, tanto pela violência policial, quanto pela política negacionista que já matou mais de 400 mil brasileiros durante a pandemia.

Assine a nota pública contra a chacina de Jacarezinho:

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSceqrdYTOobhYXSefhzDl_Svz8doP55rlkne_Icana7iUiQwQ/viewform