Muitos associados e associadas do SINTUFSCar nos procuram para verificar a veracidade de cartas que apresentam informações sobre processos trabalhistas coletivos.

Estas cartas possuem alguns elementos comuns:

– Dizem ser uma notificação judicial;
– Informam o nome de um “processo coletivo” realizado por um grupo de pessoas, categoria ou sindicatos.
– Apontam valores a serem recebidos, data do depósito, alguns custos que devem ser descontados do processo (GARE, DARF, CPJ e alvará de habilitação) e um valor que chamam de “CUSTOS PARA HOMOLOGAÇÃO”;
– Orientam aos recebedores que entrem em contato por e-mail ou telefone em um prazo específico;
– Apresentam informações falsas ou descontextualizadas, como nome de escritórios de advocacia, de advogados ou de órgão do poder público;
NÃO INFORMAM questões centrais para verificar a veracidade dos fatos, em especial O NÚMERO DO PROCESSO.

Precisamos ficar alertas com esse tipo de abordagem. O SINTUFSCar orienta seus usuários a não encaminharem documentos nem realizarem depósitos sem ter o mínimo de comprovação sobre a veracidade do processo.

Reforçamos ainda que o sindicato acompanha todas as ações judiciais coletivas de nossa categoria e mantemos nossos associados e associadas informados a respeito de todos os processos.

Informamos também que entrega pelo correio não é um procedimento padrão para entrega de notificações judiciais. Elas são, em sua maioria, entregues por oficiais de justiça diretamente às pessoas envolvidas ou aos seus advogados.

Disponibilizamos a foto de uma dessas cartas, ressaltando que a estrutura de todas é muito parecida. Existem variações no nome do escritório, no nome do processo, nos valores indicados e na assinatura do “advogado/juiz responsável pelo processo”, mas, se as características apontadas acima forem identificadas, trata-se de um documento falso.

O atendimento jurídico do SINTUFSCar está à disposição para esclarecer quaisquer dúvidas a respeito de processos trabalhistas e ações coletivas de servidores e servidoras TAs, ativos e aposentados, da UFSCar.